Tarde Demais Para Esquecer ^Shelley Bradley ^ CHE 284


Título original: His Rebel Bride                    

 Inglaterra, 1490
Dias de batalha, noites de paixão!

Guerreiro altivo e destemido, Kieran Broderick tem sangue irlandês, mas é leal à Coroa Britânica. Por isso, quando o rei inglês decreta que ele se case com uma irlandesa para aplacar uma rebelião, Kieran concorda, embora com relutância. Recém-nomeado conde de Kildare, Kieran viaja para o Castelo de Langmore, a fortaleza dos implacáveis O’Shea, a fim de escolher sua noiva. No entanto, ao se decidir pela linda Maeve, que parece ser também dócil e submissa, Kieran se confronta com a mais difícil batalha de sua vida. Maeve é tudo, menos dócil e submissa, e se recusa a partilhar com ele o leito nupcial. Mas Kieran está determinado a conquistá-la, mesmo sabendo que, para isso, terá de transpor a sólida muralha que protege o coração de sua noiva rebelde…

Por que ele? De todos os homens, por quê?
Em determinado momento, Maeve percebeu que Kieran dispensava os homens pelo dia todo.
Ficou surpresa com a atitude de Kieran. Era pouco mais que meio-dia, e não havia sinal de chuva. Por que parará de trabalhar?
Como que intuindo essa curiosidade, Kieran ergueu os olhos e sorriu.
— Desça, minha doce Maeve.
Kieran queria algo; e, tendo em vista a fraca resistência que opusera a ele na noite anterior, Maeve não precisava dele por perto. Sua força de vontade não era imune ao sorriso e às carícias daquele homem.
— Estou gostando de vê-lo daqui, meu senhor.
— Tenho algo a lhe mostrar — disse ele, com a voz forte. Não queria ver nada que ele pudesse mostrar. O que haveria de ser?
Maeve sacudiu a cabeça. O que encontraria pelo caminho?
Planejava interrogá-la? Seduzi-la?
— Talvez mais tarde. Preciso cuidar do jantar.
— Que o jantar espere, mulher. Venha aqui agora. 
 
          
Sou apaixonada por romance medieval, mas nunca demorei tanto pra ler um livro.
Não vou mentir, quase desisti porque oh mocinha chata, cabeça dura... Tudo bem que ela foi forçada a um casamento com o Kieran, mas depois não tinha como ignorar atração que dominava a ambos.
Mas a cada momento que pensava, agora vai e eles vão se acertar  porque ela não podia, mas negar que estava louca pra cair em seus braços e consumar o quanto antes o  casamento.
Mas quem disse que essa anta dava o braço a torcer, ficou  atiçando o homem, que por sinal era um guerreiro que perdia a paciência a cada dia.
Fico muito irritada  quando rola essas coisas nos livros. Entendo que, ano de 1490 o casamento entre ingleses e irlandeses não era destinado à felicidade, o próprio Kieran era um fruto desse tipo de casamento,  mas não demonstrar os sentimentos por causa dessa rivalidade chegou a ser insuportável. De qualquer forma, não adiantou nada, evitaram tanto, mas não conseguiram escapar do destino, Kieran precisava passar por isso e a Maeve também, para poderem reconhecer e aceitarem  o que tinham... De forma equivocada mas tinham um verdadeiro casamento e por amor

4 comentários :

  1. Oi Lu!
    Adorei a sinceridade, tbm sou assim, se não gostei falo, afinal é péssimo quando nos enpolgamos tanto com as resenhas e de repente é um livro ruim!
    Esse passo longe!!!!!!!!! kkkkkkk.
    Bjssss!

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu,também adoro romance medieval! To morrendo de rir da sua descrição da mocinha!!!

    Mesmo assim vou ler o livro, adorei a capa!

    Na verdade, sou viciada em capas!

    bjs

    http://livraria-romances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. adoro romance!!!Amei adescrição do livro!!!hihi

    entra ai:
    www.youandmelikeasuperstar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Muiiito Lindo ^^
    Agora fiquei curiosa p/ ler as 2 historias do Amigo de Kieran ...
    o mini resumo dos amigo sdele Ameii ^^

    Bjus !!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...