Fogo da Paixão ^Tina Donahue^Julia Históricos 1389


TÍTULO ORIGINAL: Just One Kiss

Andaluzia, Espanha - 1493


Uma mulher para amar!

Prometida ao filho de um nobre, Catalina sabe que seus dias de liberdade estão contados. Por isso, ao encontrar um belo cavaleiro durante uma cavalgada, ela não julga errado permitir que ele a beije... Sem imaginar que se trata justamente do noivo que ela ainda não conhece! Diego de Guzmán também fica chocado ao descobrir que a beldade que cavalga pelos campos é Catalina Fernandez de Velasco. Ele não poderia desejar uma noiva mais linda e graciosa, mas o temperamento impetuoso de Catalina prenuncia problemas. Como refrear uma mulher que não tem medo de dizer o que pensa e de fazer o que quer? Talvez o primeiro passo seja conquistar seu coração!

Paralisada, Catalina mal podia pensar. Este era Dom Diego de Guzmán? O estranho atraente? O filho de Dom Tomás que, depois de onze anos, ainda perseguia uma criada? Um homem que desejava livrá-la de suas roupas a fim de possuí-la e, depois, afirmar que o que haviam compartilhado não era nada.
Devia haver um engano. Sem dúvida, Dom Tomás gracejava. Fitou-o em busca de confirmação, mas ele mostrava-se surpreso com sua expressão. E com a do estranho atraente também.
— Seu filho... Onde o senhor disse que ele está? — murmurou.
— Aí, com a caixa de prata nas mãos. Esse é meu filho. Então não era um gracejo. Não havia engano. Catalina virou-se
e encarou o estranho atraente, Dom Diego de Guzmán.
Ele mal se dava conta da música, das vozes e dos risos alegres. O trovejar do coração os abafava e lhe roubava o fôlego enquanto ele admirava seus cabelos loiros, enfeitados com uma rosa verme¬lha.
Diego podia ver cada pétala aveludada. Mas a beleza da flor não se comparava com a de Catalina. A volta de seu pescoço es¬guio, havia um colar de ouro, e um vestido de seda dourada cobria-lhe o corpo macio.
Era como se essa moça houvesse engolido o sol em vez de alimentos, e ele, agora, resplendia de seu âmago.
Diego não via nada além de seu brilho e sua beleza. Nem a luz das centenas de velas que iluminavam o palácio se comparava com seu esplendor. Mesmo assim, ele não podia acreditar.
Catalina Fernandez de Velasco era o serviçal! O rapaz insolente que ele havia tirado do riacho, descoberto ser mulher, beijado-a e lhe dado seu punhal? O que tinha acontecido à criança feiosa de que ele se lembrava? Mais importante, e o convento?
Diego agradeceu aos céus que essa beldade extraordinária não ia para convento algum. Não se fosse se casar com ele. No que lhe dizia respeito, eles se casariam, com ou sem convento.
— Senhorita... Catalina — ele murmurou.

Sou apaixonada por clássicos mas não tenho muita sorte com essa coleção "Julia Históricos” mas realmente desta vez a NC acertou, por que achei o romance maravilhoso...Essa Catalina está bem à frente do seu tempo, uma mocinha de personalidade forte, às vezes mimada, aiaiaiaiaia…
Ohhhhh! Mas tem apenas dezessete anos, e para sua época 1493 é considerada uma mulher feita, preparada para o casamento.Isso mesmo ela vai casar com  Dom Diego de Guzmán um jovem que conheceu na infância, afinal foi prometida  em casamento em uma negociação de seus pais e somente quanto tinha apenas seis anos.Gostei foi uma grata surpresa esse livrinho.

3 comentários :

  1. O problema do Julia Históricos é o corte feito pela editora, algumas estórias resistem à edição, mas outras ficam completamente toscas!

    ResponderExcluir
  2. Poxaa esse livro é perfeitooooo!o melhor livro que ja li de romance é 'cativante,hilário e acima de tudo lindooooo! amei!

    ResponderExcluir
  3. Eu também adorei esse livro!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...