Cláudia, Destino Insólito ^Julia London

 

Londres, 1836
Mulher nenhuma é capaz de resistir a Julian Dane... ...Com exceção de lady Claudia Whitney.

Julian conhece Claudia desde a infância - a única menina que rejeitou os avanços do atraente e incorrigível conquistador cujas façanhas se tornaram lendárias, mas cujo coração sempre foi um livro fechado. Agora a linda garota se transformou numa mulher fascinante, e Julian está determinado a conquistá-la. Porém, as fagulhas que explodem entre eles levam a um momento de entrega e abandono que ameaça se tornar um escândalo e arruinar a reputação de Claudia. A única solução é o casamento. Julian promete ensinar a ela tudo o que conhece sobre paixão e desejo... Claudia, no entanto, em seu inocente ardor, promete desafiá-lo com a mais perigosa de todas as emoções: um amor selvagem e arrebatador... 

Ela sabia muito bem a resposta, mas tinha dificuldade em responder, pois os olhos negros atravessavam os seus, numa atitude muito além das convenções, fazendo com que um calor subisse pelo seu rosto.
— P-prazer — ela titubeou.
— Humm… — Ele deslizou uma das mãos por trás das costas de Cláudia a fim de segurar seu cotovelo. — Não é um objetivo muito ruim. Talvez… — disse, pensativo, enquanto a outra mão escorregava casualmente para as costas dela — você tenha um pouco de inveja dos homens e de todo esse prazer?
Ela teria protestado, mas foi pega de surpresa por tal afirmação e, além disso, a cabeça dele desceu com tamanha velocidade, que ela logo se viu envolvida por uma onda de prazer antes de entender o que acontecia.
A pressão suave dos lábios a desequilibrou e virou seu mundo de pernas para o ar. Cláudia perdeu a razão quando a língua tocou o contorno de seus lábios, delineando-os e devorando-os ao mesmo tempo. O gosto remanescente de tabaco misturava-se à essência masculina, provocando um formigamento que se espalhou dos lábios como fogo pelo restante do corpo.
As mãos de Julian subiram para emoldurar-lhe o rosto. Sem nem saber que o fazia, Cláudia abriu a boca, permitindo a entrada da língua que explorou seus dentes, o interior de sua boca. Ela oscilou para trás, mas ele a amparou com o braço, trazendo-a para junto de si.
Nunca, nem em seus sonhos mais loucos, ela imaginou que um beijo pudesse ser tão erótico! Seu corpo clamava por mais, comprimindo-se ao dele, as mãos subiram enlaçando-o pelo pescoço, a língua encontrando a dele. Era como se estivesse num nevoeiro denso e, quando ele a imprensou contra a murada e se posicionou entre suas coxas, ela respondeu às investidas da língua numa dança erótica antiga.

 *:♡•:*:ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ :*:♡•:*:ღ  *:♡•:*:ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ :*:♡•:*:ღ


A Claudia é uma jovem a frente do seu tempo, buscava a igualdade entre os homens e as mulheres,porém naquela época era impossível mas não custava nada tentar apesar das inúmeras advertências do pai que se incomodava com as excentricidades da filha.
Julian viu a Cláudia crescer com as irmãs, e com o tempo percebeu que nutria outros sentimentos   Infelizmente no momento que ele decidiu investir na relação um dos seus melhores amigos também se interessou  por ela e como bom amigo acabou se  afastando porém com o tempo percebeu que o tal amigo (Phil) não merecia essa consideração, por diversas vezes tentou alertar a nossa mocinha mas já era tarde demais....Claudia e Phil estavam noivos.
Claudia ignorou todas as advertencias, felizmente para Julian não foi preciso se preocupar por mas tempo, ocorreu uma tragédia ...em um fatídico dia Phil perdeu a vida em um duelo.
 Sem ter sido o responsável por essa tragédia Julian fugia da Cláudia como o diabo foge da cruz , ela interpretava esse comportamento como culpa, até que percebeu que não tinha como esconder o que sentia, a atração entre eles era inevitável.
E por um ato inconsequente se envolveu em um escândalo e esse o pai não ignorou, no momento que soube do falatória exigiu uma reparação por parte de Julian.
Sem outra opção são obrigados aceitar o casamento, não foi fácil para Cláudia mas tinham que manter as aprencias , afinal o pai não queria prejudicar sua relação com a realiza e a sociedade mesmo que fosse as custas da liberdade da filha.
Na minha opinião, o herói em todos os sentidos nessa estória foi o Julian , nossa como ele se empenhou para conquistar essa mulher,salvar o casamento,a Claudia em nome dos seus ideais comente alguns erros. Enfim,vão passar por muitas provações e diante das dificuldades será preciso muito amor!





8 comentários :

  1. Não estou conseguindo ler livros históricos, compro para não perder o livro e esse nem comprei, pois não dei nada por ele, acho que vou ter que correr atrás dele..rs
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu!!!!
    Adoro os romances em que a mocinha está a frente de seu tempo, buscando igualdade de direitos.
    Anotei a dica.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. aah gostei bastante do livro!Gosto muito de histórias assim, pena que não vou poder ler agora, estou cheia de livros .-.
    Mas amei a resenha, e o Julian parece ser demais *-* KKKKKKKKKK

    Parabéns pelo blog ^^

    Beijos,

    Gabi
    Mundo Platônico

    ResponderExcluir
  4. @Gabriela Morgante

    Oie Gabi, obrigada pela visita! Realmente o que me conquistou foi o mocinho o Julian, ele é maravilhoso!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Lu!
    Gostei da dica! Vou comprar este para ler agora em janeiro

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Lulu,

    Não lembro se eu já li algo dessa autora, mas o titulo da estória não me agradou! kkkk. Acho que por isso não me interessei em comprar.
    Pela sua resenha parece ser bom, vou ver se acho por aqui!

    ResponderExcluir
  7. Oi Lulu... bem mediante sua resenha... vi que essa mocinha é um tanto trabalhosa...rs... fikei curiosa e se vir ela dando sopa no sebo...kkkk vou dar uma espiadinha básica!

    bjos
    MARA

    ResponderExcluir
  8. Olá, gostei bastante da sinopse. Não resisto à romances históricos desse gênero. Mesmo com apenas "três corações" eu quero ler o livro. :)

    Beijos, Ju

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...