O pecador perfeito ^ Penny Jordan [Desafio Literário 2011 Livro nº 45]




Título Original :The perfect sinner



Uma emocionante história sobre o amor e o relacionamento de um casal.
Max Crighton, um advogado bem-sucedido, tem tudo: dinheiro, poder, vida familiar perfeita. Mas para um homem viciado no lado escuro e perigoso da atração sexual, isso não basta. Ele pula de caso em caso, seduzindo gratas clientes e colocando seu charmoso estilo de vida em risco.
Então sua sorte se esgota. Max sofre um ataque brutal. E o homem que volta do hospital para casa é um estranho para a esposa. Maddy, para os filhos e para si mesmo. Pode Maddy confiar nesse homem que agora desesperadamente deseja manter a família unida? Deve ela acreditar que esse pecador contumaz realmente se arrependeu?

Nos romances históricos não fico tão revoltada quando o mocinho que é casado tem amante, naquela época era status, mas quando o livro é contemporâneo não aceito de forma nenhuma. Pois é, Max Crighton é um cretino e sua esposa Maddy é um vitima, ele é tão cara-de-pau que não esconde seus casos ex-conjugais e está sempre humilhando, debochando da esposa.
A Maddy sofre o pão que o diabo amassou, mais não tem coragem de pedir o divórcio. E aí, dedica sua vida a cuidar dos dois filhos e de um idoso que é avô do Max.

"Onde está aquele seu marido?", lembrava-se de ouvir Ben perguntar-lhe recentemente, enquanto o ajudava a sentar-se numa poltrona diante da lareira. Na última consulta, os médicos o tinham avisado da possível necessidade de submetê-lo a uma nova cirurgia para substituir a junta gasta no quadril por uma placa de metal.

Ela sabia da legião de mulheres que daria tudo para estar no lugar, só que seu casamento não existia, ainda assim continuava apaixonada pelo marido.

Exausta, Maddy rumou para o próprio quarto, supostamente o que partilhava com Max durante suas raras visitas a Queensmead. O marido até se dignava a deitar-se no leito conjugal, porém era como se dormisse só. A intimidade, o amor, a proximidade de corpos e almas comuns aos casais era algo inexistente entre os dois.

Max não fazia favores, mas a pedido da família viajou para Jamaica. E foi nesse intervalo que a sogra convidou Maddy para trabalhar em uma instituição, dando a ela a oportunidade de se transformar em uma nova mulher. E não é que nossa mocinha acordou pra vida e se interessou por outra pessoa!
Confesso que estava torcendo pelo outro homem, Maddy merece ser feliz, mas daí o Max sofreu um acidente, e a leitora aqui ficou com o coração apertado, sentindo uma angústia.
— Você não me amava. Deixou isso bem claro.
— Menti — ele confessou simplesmente. — O que eu disse não era o que eu sentia. Não na época e muito menos agora. Eu te amo, Maddy e acredito que, bem no íntimo, sempre a tenha amado, embora temesse admiti-lo para você e principalmente para mim mesmo.
— Você mudou muito — foi tudo o que Maddy conseguiu encontrar para dizer.
— Sim. Mudei.

Pois é, o mocinho-vilão ficou entre a vida e a morte. E que acredito que na vida temos a chance de mudar, basta querer e após o acidente não é que e Max surpreendeu a todos, se transformou e pela primeira vez, compreendeu o significado do verdadeiro amor.
Mais um livro que faz parte de uma Saga,este faz parte  da  Família Crighton infelizmente comçei a ler pelo 6º livro.
Imagens
Bom,é isso aí! Obrigado a todos por terem enriquecido este post com seu comentário (◔ ◡ ◔)!

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...